11/08/2017

Edson da Rosa, o “Edinho”

Habilidoso no futebol, Edson da Rosa, 32 anos, de Teutônia é considerado um craque do futsal

Futsal
Edinho, o craque do futsal
Habilidoso no futebol, Edson da Rosa, 32 anos, de Teutônia é considerado um craque do futsal
Desde pequeno, Edson da Rosa, 32 anos, o “Edinho”, como é conhecido no mundo do futebol, sempre teve admiração por uma bola rolando dentro de campo. Todo esse envolvimento e adoração fizeram com que ele se dedicasse ao esporte e buscasse se tornar o melhor nessa área em sua cidade. Hoje, é um craque no futsal e fez história em diversos times por onde passou.
Por mais que tenha jogado futebol desde pequeno, em diversos times e entre amigos, sua vida profissional como jogadores de futebol de campo e de futsal começou oficialmente em 2000. Ele participou de uma seleção para entrar no time de Teutônia e disputar a Copa Amvat. Depois disso, não deixou mais o esporte e se dedicou fielmente, tanto que, hoje, vive disso. Sua única renda é do futebol: “E graças a Deus, que continue assim. Quero viver ainda muito me mantendo só de esporte”.
Depois de entrar para o futsal, fez carreira em diversos times, como Assoeva, Alaf e STF. Mas também atuou em futebol de campo e minifutebol. Passou pelas cidades de Vera Cruz, Santa Cruz do Sul, Boqueirão do Leão, Lajeado, Teutônia, Westfália, Feliz e Portão. “Minha vida é o futebol e minha família. Vivo disso e ajuda a manter minha família. Como não amar essa vida, fazer o que se gosta e ser feliz.”
A história que marcou sua carreira
Apesar de ser um craque do futsal, Edinho diz que uma história que marca sua trajetória é no futebol amador de campo. Conta que seu time nunca havia ido para uma final do campeonato municipal e que, num certo dia, disputariam a semifinal contra a principal equipe do campeonato, aquela que vence todas as competições. “Antes da partida, disse para o radialista que me entrevistou: hoje vamos ganhar e com três gols meus.”
E Edinho acertou. O time dele venceu por 3 a 2, e com gols marcados pelo craque.
Grande sonho
Edinho sonha em se tornar uma grande referência no futebol de campo amador. “Quero e preciso ainda jogar por muitos anos. Minha família sempre está comigo e me apoia nessa decisão, e isso é muito importante para a carreira de um homem e de um jogador.”
Para o futuro, depois de deixar os campos, Edinho projeta abrir, com seu irmão, uma escolinha de futebol. “Acho que todos esses anos de caminhada me deram muito conhecimento e fôlego para repassar isso pra criançada.”
Rotina de treinos
Como já jogou em diversos times profissionais, Edinho conta que tem uma rotina de treinos definidos, contudo, atualmente é ele quem faz os roteiros. “Eu sou o meu treinador e também cobrador de treinos. Me dedico e me cobro muito sempre todos os dias.” Ele faz academia e segue uma rotina de esforços diários para manter o físico e a parte psicológica.
Diferencial como jogador
Jogador há anos, ele mesmo define suas habilidades dentro de campo e fala sobre o que faz com que seja considerado um craque no futebol: “Sou um cara habilidoso. Sempre fui muito ligado em final de campeonatos e sempre tive uma estrela muito grande nos momentos decisivos”.
Outro aspecto que o diferencia é a habilidade com as duas pernas. Edinho, mesmo destro, chuta com as duas, e admite que, às vezes, tem mais força com a perna esquerda. “Por isso, sempre chuto analisando o melhor ângulo e oportunidade de gol.”
De estatura mediana, o jogador também se defende muito bem no cabeceio, e isso faz com que seja ainda mais reconhecido dentro de área.
Fonte texto: Carine Krüger